TÍTULO: Érica 
AUTORA:Larissa Barros Leal
EDITORA: Talentos da Literatura Brasileira
ANO: 2014
PÁGINAS: 271
SINOPSE: Moscou: Dois jovens sobrevivem a um duplo atentado que mata quase todos os seus amigos. Cairo: Uma ONG islâmica tenta escapar de uma armadilha, arquitetada por integrantes da Ordem das Doze Tribos de Israel. Washington: Na sede da Ordem, a filha de um funcionário da Casa Branca cai em ciladas para que seu pai colabore com os radicais. Pequim. Um filho procura o pai, há meses desaparecido. Fortaleza: Em uma triste manhã, Érica encontra seus pais mortos... Nessa incrível trama, todas essas histórias se entrelaçam de forma impressionante. E somente Érica, que acaba de descobrir que foi incluída em uma lista negra da Ordem das Doze Tribos de Israel, poderá impedir uma grande desgraça planejada por judeus fundamentalistas, prestes a atingir a todos.
         Religião, espionagem e conspiração. Três palavras que, quando juntas, causam desastres mundiais. Em "Érica", somos levados a conhecer uma série de acontecimentos que vez ou outra já se sucederam no mundo. De uma maneira simples e pontual, a autora Larissa, vai nos apresentando os fatos. Os capítulos pequenos e as mudanças rápidas de cenários vão permeando a narrativa como uma espécie de costura. Lembrei-me muito da série Sense 8, pela forma como ocorre a narrativa, uma hora nos encontramos em Fortaleza, conhecendo os dramas e crises existências da adolescente Érica e seus amigos, em outro momento estamos na China, conhecendo Chang e Ling, dois jovens adultos que tentam equilibrar trabalho, estudo e o recente desaparecimento do pai de Chang. 

"Dessa vez, o sonho era igual ao que sempre tinha com Natasha, a recordação da guerra de neve. No final do sonho, quando ela disse Promete que vai tentar?, a última sílaba virou um guincho. O cenário mudou: não estavam mais na floresta; era a Praça Vermelha. Cercados por soldados russos e americanos. Imaginou que estivesse sonhando com a Guerra Fria; armas das duas tropas apontaram para eles. Ivan e Natasha se entreolharam e o olhar parecia querer dizer Adeus."(p.162)
          Confesso, que no começo, nada faz sentido e isso, de certa forma, é ótimo, pois te instiga a ler e a saber mais sobre a história. A própria sinopse nos cria uma expectativa realmente boa. A partir da página 100 mais ou menos, você começa a entender um pouco mais do livro, as ações dos personagens vão se unindo, mas de uma certa forma parece que algo está acontecendo, mas não na velocidade que você deseja. 

         A história narra a vida de Érica e de mais algumas pessoas que de uma certa forma estão interligadas. Uma ONG judaica se une a uma ordem terrorista, no começo por acidente e depois um dos presidentes dessa ONG acaba acreditando que a única maneira de ganhar reconhecimento é fazer as pessoas, não praticantes de sua religião, sofrerem como os judeus sempre sofreram na humanidade. Os acontecimentos são mundiais, uma vez que pessoas da ordem estão espalhadas por todo o mundo. A Érica foi recrutada para ajudar a desmantelar essa ordem. Por fim, o leitor fica maravilhado com a surpresa. Confesso, que fiquei pasma, como a autora conseguiu "enganar-me" tão bem. O fim faz muito sentido e te faz entender as coisas desde o começo. Ou seja, maravilhoso. Claro que eu não fiquei completamente feliz, mas creio que foi um fim ótimo. 

            É uma ótima leitura para quando estamos querendo ler uma história com conteúdo interessante, sem ser maçante. Sem contar, que a leitura é super rápida, são poucas páginas e os capítulos pequenos, que facilitam a leitura. Enfim, é um livro que recomendo bastante. Por fim, agradeço a parceria com a autora Larissa e principalmente, por sua paciência e disponibilidade em fazer a parceria.

                                                                                                     Conheça a autora:


LARISSA BARROS LEAL nasceu em Fortaleza. É estudante de Medicina. Desde criança, demonstrou grande interesse pela Literatura, e aos dez anos esboçou seu primeiro livro. Participou de diversas coletâneas de contos. Aos catorze anos começou a escrever Érica (publicado também no México), agora em sua segunda edição por esta editora.

                          Redes Sociais:

                  Instagram Facebook Skoob

Obrigada por ler, e até a próxima resenha! 


TÍTULO: As intermitências da morte

AUTOR:José Saramago

EDITORA: Companhia das Letras 

ANO: 2005

PÁGINAS: 207

SINOPSE:Cansada de ser detestada pela humanidade, a ossuda resolve suspender suas atividades. De repente, num certo país fabuloso, as pessoas simplesmente param de morrer. E o que no início provoca um verdadeiro clamor patriótico logo se revela um grave problema. Um por um, ficam expostos os vínculos que ligam o Estado, as religiões e o cotidiano à mortalidade comum de todos os cidadãos. Mas, na sua intermitência, a morte pode a qualquer momento retomar os afazeres de sempre.

"No outro dia ninguém morreu" 

            Os livros possuem uma forma ímpar de nos promover reflexões. Já comentei, mais de uma vez aqui, que eles possuem um poder enriquecedor. Com essas frases, inicio a resenha de um dos livros que ficará no rol dos meus 50 favoritos "da vida". José Saramago, um mestre da literatura, discorre, de uma maneira completamente diferente e com uma sagacidade incrível, sobre um dos pontos que mais preocupam a vida de um ser humano: a morte. Não sou muito adepta de generalizações, mas possivelmente, todos nós já sonhamos com a imortalidade. E no livro, Saramago, nos dá essa oportunidade de imaginar: "E se fossemos eternos?" É então que descobrimos que talvez esse sonho não seja algo muito prático. 

             Num país, cujo o governo é aristocrático, as pessoas param de morrer após a virada do ano. Num primeiro momento uma felicidade se alastra, as pessoas  creem que o pais virou o paraíso na terra, até mesmo passam a achar que estão sendo invejadas por outros países. Acontece que a imortalidade cobra seus preços e em meio a felicidade, os habitantes se veem tendo que cuidar de pessoas, que mesmo imortais, continuam envelhecendo e passando pelos problemas da velhice. Com isso, Saramago passa a narrar, de forma crítica e bastante irônica, os problemas que a imortalidade pode causar.
             Uma leitura tranquila para os leitores de Saramago, alguns críticos dizem que essa obra é uma das mais fáceis de ler. No entanto, para os novos leitores, que nunca leram nada dele, digo que no início é pesado. A forma como José Saramago escreve é bastante ímpar. Dificilmente, você encontrará um ponto de interrogação, um travessão para o diálogo, sequer um ponto. Ele escreve com fluencia, como se estivesse narrando oralmente, mas mesmo assim, não deixa de ter sua beleza. Recomendo que no começo leiam em voz alta, para se acostumarem com o ritmo.

              No decorrer da leitura, fui marcando diversas passagens, frases impactantes e que nos levam a pensar. Em certo momento, encontramos o diálogo, a seguir, entre um bispo e um político, este último havia feito um pronunciado sobre o que estava acontecendo no país, acontece que o político cometeu um deslize ao dizer que a imortalidade só poderia ser obra de deus. O que, conforme o bispo, foi uma blasfêmia, uma vez que a igreja é calcada no principio de que se morre primeiro, para depois ressucitar. Desde Cristo, estariamos esperando a ressureição. Após esse esclarecimento, segue o trecho, que contém levemente uma critica à política e também à religião, que convenhamos, é bastante pontual:

De facto, por essas exactas palavras, não, mas admitiu a possibilidade de que a imortalidade do corpo resultasse da vontade de deus, não será preciso ser-se doutorado em lógica transcendental para perceber que quem diz uma cousa, diz a outra, Eminência, por favor, creia-me, foi uma simples frase de efeito destinada a impressionar, um remate de discurso, nada mais, bem sabe que a política tem destas necessidades, Também a igreja as tem, senhor primeiro-ministro, mas nós ponderamos muito antes de abrir a boca, não falamos por falar, calculamos os efeitos à distância, a nossa especialidade, se quer que lhe dê uma imagem para compreender melhor, é a balística, Estou desolado, eminência, No seu lugar também o estaria. (p.18) (No trecho, as frases em itálico são falas do padre e as sem itálico são do político, em destaque a crítica)
          Críticas a parte, a narrativa tem suas parte poéticas, seus momentos emocionantes. Em determinado momento conhecemos a personagem morte, e ela, para além de ser enigmática, será um achado na história. Contará a sua versão dos fatos, contará como se sente injuriada pelo ódio que os seres humano tem dela e nos ensinará mais um pouco. Enfim, o livro é ótimo e sua leitura vale muito a pena. 

Um Abraço, e até a próxima resenha!  


Olha eu aqui mais uma vez! Algo me diz que esse mês o blog vai bombar! Bom, brincadeiras a parte, hoje vim responder a uma tag super bacana que o blogger "Lost Words" me marcou. O que mais gostei foi o fato de que a tag precisa ser respondida com gifs. E vocês sabem quem ama gifs? Isso mesmo! EUzinha!  Vamos as regras:

- Completar todas as frases;
- Repassar para 10 blogs;
- Marcar quem te indicou;
- Comentar com o link de suas respostas.

 Sou muito desorganizada. Tenho uma mania horrorosa de deixar tudo de pernas para o ar. Faço trezentas coisas ao mesmo tempo e por exemplo, nesse exato momento, estou sentada na cama, escrevendo a tag no notebook em cima de uma tábua (bonitinha) e olhando para uma estante toda bagunçada, uma cômoda cheia de caixa e um criado mudo transbordando livros. Ou seja, sou a bagunça em pessoa. Mas pelo menos, sou criativa (eu acho);

Aff, ainda não comprei essa cortina ¬¬
 

Não suporto
suar. Pois é, eu não suporto coisas que não posso controlar. (bem coisa de Ingritt). 
Imagina escrever ou ler suando? Eca, não imagina!

Eu nunca sai do estado onde moro. (um minuto de silêncio para essa informação, por favor);
Ouvir as pessoas falando de suas viagens é pior ainda kkk

Mais informações »


Olá queridos leitores! Como estão? Hoje vim contar uma super novidade do nosso instagram! Estamos promovendo um mega sorteio! TRÊS livros da trilogia Halo! Isso mesmo, o ganhador(a) vai levar 3 maravilhosos livros! Bora, bora para as regrinhas?


O SORTEIO ESTÁ OCORRENDO NO NOSSO INSTAGRAM (@livrosemcena ) PARA PARTICIPAR (clique aqui)
🎉📖🎉Sorteio!!🎉📖🎉 Para comemorar os quase três mil seguidores, vamos sortear os livros da trilogia Halo (somente os livros) para um único ganhador!
Vamos as 📌REGRAS📌
1-Curtir a foto oficial (essa);
2-Seguir nosso Ig e nosso Blogger (link na bio);
3-Marcar três amigos nos comentários quantas vezes quiser, no entanto, deve indicar com qual usuário seguiu o blogger;
4-Residir no Brasil.
ATENÇÃO: O comentário só será validado se tiver essas informações!! Não vale fakes e famosos!
O sorteio será realizado através do sorteou!
Inicia hoje e termina dia 05/12/16. O resultado sai dia 07/12/16.
Teremos 20 dias para o envio do prêmio.
Obs.: Não nos responsabilizamos por extravios dos correios. Sigam as regras, pois vamos conferir. O ganhador tem até 24h para se manifestar enviando o seu endereço. Caso isso não ocorra, vamos sortear novamente!
Que a sorte esteja a seu favor!
Participem!