Olá, Monamores! 

Gente, antes de começar o post, criei uma pequena mania rsrs. Vou colocar sempre a música que usei para escrever o post. Só para constar, não há relação alguma entre a música e o tipo de postagem, eu simplesmente me senti confortável com as ondas sonoras que escutei para escrever...

A música deste post foi...
Clica no play e escute lendo o post, sinta esta sintonia bacana!


          O dia tão esperado chegou! Pensei, pensei, pensei... em como revelar a minha amiga secreta blogueira de uma maneira diferente. Dei uma pesquisada, fui conhecer o blogger dela! Gente, ela é uma fofura de menina, novinha e já é bastante antenada (jesus eu to velha, falando antenada) com aquilo que acontece com o nosso mundo e por isso seu sonho é estudar biologia marinha. Faz pouco tempo que ela montou o blog, mas gente ele já é lindo! Li uma resenha dela e adorei! O blogger, para ela, surgiu como um refugio, uma alternativa de minimizar os sintomas da depressão. Gostei muito de saber sobre isso, pois há tantos tabus sobre a depressão, que as pessoas imaginam que é só falta de vontade da pessoa, o que é completamente errado de se pensar. Assim como uma gripe, a depressão nos adoece. A minha amiga secreta também comentou que tem poucos amigos leitores, vamos mudar isso imediatamente, não é pessoal? Vou colocar ela em várias grupos de whats sobre leitura, rsrs! Ela é uma das fãs da booktuber Tatiana Feltrin! Ao ser questionada sobre o que significaria o blog para si, ela respondeu que "Significa paz e expressão da minha identidade." E como sempre, falou em expressão de identidade, conquistou uma Ingritt da vida! Adoro bloggers que possuem a "cara" de seus autores!    
         Bem, bem, mas vamos ao nome da minha amiga secreta? Se vocês já procuraram os bloggers que divulguei neste post, explicando o Amigo Secreto, já devem estar sabendo que tirei a "Jéssica Fernandes"!



Agora é só acessar o blogger dela e se encantar! 

Redes Sociais
- @simboraler https://www.instagram.com/simboraler/
- Face : https://www.facebook.com/simboraler/


Espero que tenham gostado desse post, pois eu adorei fazer! Ainda mais com a minha trilha sonora, rsrs!



Ingritt Maiara da Silva


Olá, queridos leitores e leitoras! 

             Hoje eu vim falar sobre uma novidade de fim de ano. Todos nós sabemos que com o fim de ano, os amigos secretos aparecem! Neles temos de tudo um pouco: gente que dá os melhores presentes, tem também aqueles presentinhos que a gente faz aquele sorrisinho amarelo ao ganhar, tem o amigo que se perde e compra presente errado, tem o caso do misterioso amigo que acaba pegando a si mesmo...enfim, "n" situações acontecem, mas no fim sempre nos divertimos! Pensando em tudo isso, esse ano uma amiga blogueira resolveu agitar o mundo dos blogs com um projeto diferente! Pois bem, a Ana Julia do "Julia entre Páginas" resolveu criar o Amigo Secreto entre Blogueiras! O projeto vai funcionar da seguinte maneira: nós nos reunimos, sorteamos e vamos fazer uma postagem para divulgar/conhecer melhor a nossa blogueira secreta, ou seja, uma postagem para apresentar a amiga que cada uma retirou! Ao todo são 13 blogueiras que tem uma paixão em comum: o mundo dos blogs! Espero que gostem de conhecer esses lindos Bloggers! Gente, cada qual mais lindo! 


Bora conhecer as participantes? Eis a lista!

  Mafalda Mascarenhas - www.noparentsathome.com
  Larissa Gimenes - www.fxvi.blogspot.com
  Tatiane Carneiro  - www.tatianecdesouza.com.br
  Raissa Gomes - www.mamaeegeek.com
 Bianca Alexandre - www.nadageek.blogspot.pt
 Silvânia Alves - www.detudopouco.com.br e  www.blogliteraturanacional.blogspot.com.br
 Jéssica Fernandes - www.simboraler.wixsite.com/simboraler
 Thianna Sampaio - www.eoblush.com
 Thais Oliveira - www.umcafeeumlivro0209.blogspot.com.br
 Jhenis Duarte - www.blogcarpediem.com.br
  Ana Julia  - http://juliaentrepaginas.blogspot.com.br/
 Mara Rubia -  www.maraliteraria.wordpress.com
 

        Aproveitem e vão conhecendo essas maravilhosas blogueiras e quem sabe, deixem um palpite para tentar adivinhar qual foi a blogueira que eu tirei no sorteio! Ah, um detalhe, o primeiro comentário que acertar eu envio um marcador para o vidente!  ;) Beijos e até a próxima postagem! Já que estamos em clima de natal, aproveita e olha esse vídeo dos minions, que eu AMO! hahaha



TÍTULO: Érica 
AUTORA:Larissa Barros Leal
EDITORA: Talentos da Literatura Brasileira
ANO: 2014
PÁGINAS: 271
SINOPSE: Moscou: Dois jovens sobrevivem a um duplo atentado que mata quase todos os seus amigos. Cairo: Uma ONG islâmica tenta escapar de uma armadilha, arquitetada por integrantes da Ordem das Doze Tribos de Israel. Washington: Na sede da Ordem, a filha de um funcionário da Casa Branca cai em ciladas para que seu pai colabore com os radicais. Pequim. Um filho procura o pai, há meses desaparecido. Fortaleza: Em uma triste manhã, Érica encontra seus pais mortos... Nessa incrível trama, todas essas histórias se entrelaçam de forma impressionante. E somente Érica, que acaba de descobrir que foi incluída em uma lista negra da Ordem das Doze Tribos de Israel, poderá impedir uma grande desgraça planejada por judeus fundamentalistas, prestes a atingir a todos.
         Religião, espionagem e conspiração. Três palavras que, quando juntas, causam desastres mundiais. Em "Érica", somos levados a conhecer uma série de acontecimentos que vez ou outra já se sucederam no mundo. De uma maneira simples e pontual, a autora Larissa, vai nos apresentando os fatos. Os capítulos pequenos e as mudanças rápidas de cenários vão permeando a narrativa como uma espécie de costura. Lembrei-me muito da série Sense 8, pela forma como ocorre a narrativa, uma hora nos encontramos em Fortaleza, conhecendo os dramas e crises existências da adolescente Érica e seus amigos, em outro momento estamos na China, conhecendo Chang e Ling, dois jovens adultos que tentam equilibrar trabalho, estudo e o recente desaparecimento do pai de Chang. 


"Dessa vez, o sonho era igual ao que sempre tinha com Natasha, a recordação da guerra de neve. No final do sonho, quando ela disse Promete que vai tentar?, a última sílaba virou um guincho. O cenário mudou: não estavam mais na floresta; era a Praça Vermelha. Cercados por soldados russos e americanos. Imaginou que estivesse sonhando com a Guerra Fria; armas das duas tropas apontaram para eles. Ivan e Natasha se entreolharam e o olhar parecia querer dizer Adeus."(p.162)
          Confesso, que no começo, nada faz sentido e isso, de certa forma, é ótimo, pois te instiga a ler e a saber mais sobre a história. A própria sinopse nos cria uma expectativa realmente boa. A partir da página 100 mais ou menos, você começa a entender um pouco mais do livro, as ações dos personagens vão se unindo, mas de uma certa forma parece que algo está acontecendo, mas não na velocidade que você deseja. 

         A história narra a vida de Érica e de mais algumas pessoas que de uma certa forma estão interligadas. Uma ONG judaica se une a uma ordem terrorista, no começo por acidente e depois um dos presidentes dessa ONG acaba acreditando que a única maneira de ganhar reconhecimento é fazer as pessoas, não praticantes de sua religião, sofrerem como os judeus sempre sofreram na humanidade. Os acontecimentos são mundiais, uma vez que pessoas da ordem estão espalhadas por todo o mundo. A Érica foi recrutada para ajudar a desmantelar essa ordem. Por fim, o leitor fica maravilhado com a surpresa. Confesso, que fiquei pasma, como a autora conseguiu "enganar-me" tão bem. O fim faz muito sentido e te faz entender as coisas desde o começo. Ou seja, maravilhoso. Claro que eu não fiquei completamente feliz, mas creio que foi um fim ótimo. 

            É uma ótima leitura para quando estamos querendo ler uma história com conteúdo interessante, sem ser maçante. Sem contar, que a leitura é super rápida, são poucas páginas e os capítulos pequenos, que facilitam a leitura. Enfim, é um livro que recomendo bastante. Por fim, agradeço a parceria com a autora Larissa e principalmente, por sua paciência e disponibilidade em fazer a parceria.

                                                                                                     Conheça a autora:


LARISSA BARROS LEAL nasceu em Fortaleza. É estudante de Medicina. Desde criança, demonstrou grande interesse pela Literatura, e aos dez anos esboçou seu primeiro livro. Participou de diversas coletâneas de contos. Aos catorze anos começou a escrever Érica (publicado também no México), agora em sua segunda edição por esta editora.

                          Redes Sociais:

                  Instagram Facebook Skoob

Obrigada por ler, e até a próxima resenha! 

Ingritt Maiara da Silva


TÍTULO: As intermitências da morte

AUTOR:José Saramago

EDITORA: Companhia das Letras 

ANO: 2005

PÁGINAS: 207

SINOPSE:Cansada de ser detestada pela humanidade, a ossuda resolve suspender suas atividades. De repente, num certo país fabuloso, as pessoas simplesmente param de morrer. E o que no início provoca um verdadeiro clamor patriótico logo se revela um grave problema. Um por um, ficam expostos os vínculos que ligam o Estado, as religiões e o cotidiano à mortalidade comum de todos os cidadãos. Mas, na sua intermitência, a morte pode a qualquer momento retomar os afazeres de sempre.

"No outro dia ninguém morreu" 

            Os livros possuem uma forma ímpar de nos promover reflexões. Já comentei, mais de uma vez aqui, que eles possuem um poder enriquecedor. Com essas frases, inicio a resenha de um dos livros que ficará no rol dos meus 50 favoritos "da vida". José Saramago, um mestre da literatura, discorre, de uma maneira completamente diferente e com uma sagacidade incrível, sobre um dos pontos que mais preocupam a vida de um ser humano: a morte. Não sou muito adepta de generalizações, mas possivelmente, todos nós já sonhamos com a imortalidade. E no livro, Saramago, nos dá essa oportunidade de imaginar: "E se fossemos eternos?" É então que descobrimos que talvez esse sonho não seja algo muito prático. 

             Num país, cujo o governo é aristocrático, as pessoas param de morrer após a virada do ano. Num primeiro momento uma felicidade se alastra, as pessoas  creem que o pais virou o paraíso na terra, até mesmo passam a achar que estão sendo invejadas por outros países. Acontece que a imortalidade cobra seus preços e em meio a felicidade, os habitantes se veem tendo que cuidar de pessoas, que mesmo imortais, continuam envelhecendo e passando pelos problemas da velhice. Com isso, Saramago passa a narrar, de forma crítica e bastante irônica, os problemas que a imortalidade pode causar.
             Uma leitura tranquila para os leitores de Saramago, alguns críticos dizem que essa obra é uma das mais fáceis de ler. No entanto, para os novos leitores, que nunca leram nada dele, digo que no início é pesado. A forma como José Saramago escreve é bastante ímpar. Dificilmente, você encontrará um ponto de interrogação, um travessão para o diálogo, sequer um ponto. Ele escreve com fluencia, como se estivesse narrando oralmente, mas mesmo assim, não deixa de ter sua beleza. Recomendo que no começo leiam em voz alta, para se acostumarem com o ritmo.

              No decorrer da leitura, fui marcando diversas passagens, frases impactantes e que nos levam a pensar. Em certo momento, encontramos o diálogo, a seguir, entre um bispo e um político, este último havia feito um pronunciado sobre o que estava acontecendo no país, acontece que o político cometeu um deslize ao dizer que a imortalidade só poderia ser obra de deus. O que, conforme o bispo, foi uma blasfêmia, uma vez que a igreja é calcada no principio de que se morre primeiro, para depois ressucitar. Desde Cristo, estariamos esperando a ressureição. Após esse esclarecimento, segue o trecho, que contém levemente uma critica à política e também à religião, que convenhamos, é bastante pontual:

De facto, por essas exactas palavras, não, mas admitiu a possibilidade de que a imortalidade do corpo resultasse da vontade de deus, não será preciso ser-se doutorado em lógica transcendental para perceber que quem diz uma cousa, diz a outra, Eminência, por favor, creia-me, foi uma simples frase de efeito destinada a impressionar, um remate de discurso, nada mais, bem sabe que a política tem destas necessidades, Também a igreja as tem, senhor primeiro-ministro, mas nós ponderamos muito antes de abrir a boca, não falamos por falar, calculamos os efeitos à distância, a nossa especialidade, se quer que lhe dê uma imagem para compreender melhor, é a balística, Estou desolado, eminência, No seu lugar também o estaria. (p.18) (No trecho, as frases em itálico são falas do padre e as sem itálico são do político, em destaque a crítica)
          Críticas a parte, a narrativa tem suas parte poéticas, seus momentos emocionantes. Em determinado momento conhecemos a personagem morte, e ela, para além de ser enigmática, será um achado na história. Contará a sua versão dos fatos, contará como se sente injuriada pelo ódio que os seres humano tem dela e nos ensinará mais um pouco. Enfim, o livro é ótimo e sua leitura vale muito a pena. 

Um Abraço, e até a próxima resenha!
Ingritt Maiara da Silva   


Olha eu aqui mais uma vez! Algo me diz que esse mês o blog vai bombar! Bom, brincadeiras a parte, hoje vim responder a uma tag super bacana que o blogger "Lost Words" me marcou. O que mais gostei foi o fato de que a tag precisa ser respondida com gifs. E vocês sabem quem ama gifs? Isso mesmo! EUzinha!  Vamos as regras:

- Completar todas as frases;
- Repassar para 10 blogs;
- Marcar quem te indicou;
- Comentar com o link de suas respostas.

 Sou muito desorganizada. Tenho uma mania horrorosa de deixar tudo de pernas para o ar. Faço trezentas coisas ao mesmo tempo e por exemplo, nesse exato momento, estou sentada na cama, escrevendo a tag no notebook em cima de uma tábua (bonitinha) e olhando para uma estante toda bagunçada, uma cômoda cheia de caixa e um criado mudo transbordando livros. Ou seja, sou a bagunça em pessoa. Mas pelo menos, sou criativa (eu acho);

Aff, ainda não comprei essa cortina ¬¬
 

Não suporto
suar. Pois é, eu não suporto coisas que não posso controlar. (bem coisa de Ingritt). 
Imagina escrever ou ler suando? Eca, não imagina!

Eu nunca sai do estado onde moro. (um minuto de silêncio para essa informação, por favor);
Ouvir as pessoas falando de suas viagens é pior ainda kkk

Mais informações »


Olá queridos leitores! Como estão? Hoje vim contar uma super novidade do nosso instagram! Estamos promovendo um mega sorteio! TRÊS livros da trilogia Halo! Isso mesmo, o ganhador(a) vai levar 3 maravilhosos livros! Bora, bora para as regrinhas?


O SORTEIO ESTÁ OCORRENDO NO NOSSO INSTAGRAM (@livrosemcena ) PARA PARTICIPAR (clique aqui)
🎉📖🎉Sorteio!!🎉📖🎉 Para comemorar os quase três mil seguidores, vamos sortear os livros da trilogia Halo (somente os livros) para um único ganhador!
Vamos as 📌REGRAS📌
1-Curtir a foto oficial (essa);
2-Seguir nosso Ig e nosso Blogger (link na bio);
3-Marcar três amigos nos comentários quantas vezes quiser, no entanto, deve indicar com qual usuário seguiu o blogger;
4-Residir no Brasil.
ATENÇÃO: O comentário só será validado se tiver essas informações!! Não vale fakes e famosos!
O sorteio será realizado através do sorteou!
Inicia hoje e termina dia 05/12/16. O resultado sai dia 07/12/16.
Teremos 20 dias para o envio do prêmio.
Obs.: Não nos responsabilizamos por extravios dos correios. Sigam as regras, pois vamos conferir. O ganhador tem até 24h para se manifestar enviando o seu endereço. Caso isso não ocorra, vamos sortear novamente!
Que a sorte esteja a seu favor!
Participem!




TÍTULO: Uma jogada do Amor  
AUTORA:Ruth Arnaldo
EDITORA: Autografia
ANO: 2016
PÁGINAS:175


SINOPSE: Isadora escolheu uma pequena cidade no interior para fugir de seu passado cruel. Seguia uma vida simples de estudos e de atividades solitárias. Mas, numa jogada ousada, o destino colocou Sebastian em seu caminho, o principal jogador de futebol da universidade. Sexy e divertido, ele não está acostumado com uma garota tão retraída e tímida quanto Isadora. O seu novo jogo preferido passa a ser fazê-la cair em sua rede. Como uma garota pode resistir ao seu sexy sorriso torto ou às covinhas tentadoras? Isadora vai tentar resistir com todas as suas forças. Ela sabe que não pode trazer mais alguém para a bagunça que é a sua vida. Mas resistir aos encantos de Sebastian está se revelando tão difícil quanto esconder o seu grande segredo do passado. Quando esses dois mundos se chocarem, todos os medos serão deixados para trás e o amor será o único jogo que ambos saberão jogar. Mas os fantasmas de Isadora ressurgem com força total na sua vida. Será o amor de Sebastian capaz de salvá-la dos demônios que a perseguem? Romance, suspense, paixão e muita sensualidade dominam a história de Isadora e Sebastian. Prepare-se para prender a sua respiração até a última página de Uma Jogada do Amor. 

Quando um livro nos desperta lembranças da adolescência...


          Leio romances desde meus 14 anos. Bianca, Julia ou aqueles históricos da Harlequim fizeram parte da minha adolescência. Ao ler Uma Jogada do Amor lembrei-me dessa época de romance juvenil, de brilho nos olhos e sorriso bobo nos lábios. 
 
          Nesse romance, o leitor é convidado a conhecer Isadora e Sebastian, dois estudantes universitários que se conhecem por causa de uma bola fora. Sim, a protagonista, nas primeiras páginas leva uma bolada de um amigo do Sebastian, que muito atencioso vai de encontro a ela para perguntar se está bem. É nesse momento que as primeiras faíscas surgem entre o nosso casalzinho. 
         "Adentro o gramado que corta toda a frente da Universidade, em meu costumeiro passo rápido, sem prestar muita atenção no que se passa ao meu redor, e, claro, não vejo o incrível objeto voador, que escolhe atingir a minha cabeça neste momento, derrubando-me no chão.
            — Você está bem? - Uma voz rouca e forte me pergunta, bem próximo ao meu rosto.
            Trato de abrir os olhos, mesmo estando meio zonza ainda, e me deparo com um par de olhos muito negros me olhando preocupados. Por alguns segundos, fico presa na intensidade daquele olhar, mas piscando para sair do transe, ocupo-me em continuar minha inspeção em meu belo salvador."(p.8)

Acontece que dona Isadora tem um segredo inconfessável e não pode, teoricamente, ter um namorado. 
       "Abro meus olhos e suspiro quando vejo que estou na minha cama. Foi apenas mais um pesadelo. Eu estou na segurança do meu quarto. Pulo da cama e vou para o banheiro, olho meu reflexo no espelho e repito para minha imagem assustada, que me encara: Foi apenas um sonho ruim. Você está bem segura aqui, Isadora."(p.7)
             Mas a menina não quer nem saber e mesmo sendo um pouco difícil no começo, trata logo de ficar com o bofe! E é nesse momento, que vai a minha “crítica” ao livro. A meu ver, o enredo não pedia tanto detalhamento do relacionamento dos dois, que incluiu passeios, bailes, seção pipocas e um tanto mais de coisas. Ou seja, os capítulos vão perdendo um pouco o foco, que é o segredo de Isadora. 

              Creio que foi isso que me fez parar tantas vezes a leitura, que começou tão bem, mas que no meio me dava uma preguicinha de ler. Fora isso, trata-se de um romance leve, mas que traz questões muito interessantes, como o abuso de mulheres. Creio que a autora criou um lugar perfeito para esse assunto na história e talvez elaborar mais esse assunto tornaria o livro mais robusto. Bom, mas ainda não acabou, porque no fim descobrimos o que acontece com Isa. Todavia, uma nova ameaça surge o somos convidados a ler a continuação. Espero que o segundo livro aborde mais sobre o passado de Sebastian e que conheçamos outras facetas desse carinha boa pinta (bota boa pinta nisso) e que a Isa consiga, finalmente, se livrar desse carma que a persegue. 
 
          Espero que tenham gostado da resenha. Caso queiram adquirir o livro e/ou conhecer a escritora Ruth Arnaldo (clique aqui) 

Beijocas, e até a próxima resenha. (Que será em breve, espero).

Ingritt Maiara da Silva


O primeiro prêmio do blogger! 
Gif para comemorar!



Selo do Prêmio:

Sobre o prêmio:

             Prêmio Dardos Bloggers é um selo virtual criado em 2008 pelo escritor Alberto Zambade, do blog Leyendas de "El Pequeño Dardo, El Sentido de Las Palabras, e a ideia é selecionar e indicar esse selo para 15 blogs que considerou merecedores do prêmio sendo que estes indicarão outros 15 e assim sucessivamente. Este prêmio tem como objetivo reconhecer os esforços dos blogueiros, transmitir princípios culturais, literários, éticos, pessoais e etc.

           Fiquei mega feliz ao descobrir que o prêmio começou em um blogger de língua espanhola! O nosso agradecimento vai para o blogger que nos indicou, o Blog Literário 2. E como manda a tradição, precisamos indicar 15 bloggers e avisá-los para que possam passar esse prêmio de reconhecimento adiante. Creio que esse pequeno gesto faz como que nós, blogueiras, nos sintamos mais motivadas para fornecer um conteúdo atualizado e de qualidade.  Sem mais delongas, os quinzes bloggers que indico, ou pelo conteúdo, ou pela dedicação dos blogueiros em mantê-los atualizados. Esses são os bloggers que nos inspiraram a ser cada vez melhores! 


- Literatura por Amor - Priscilia Santiago
- Livros em Mente - Isa
-Pensamentos em Livros - Mands e Saah 
 - Estante da Josy - Josy Souza
- Histórias Literárias - Cailes Sales 
- No Universo dos Livros - Luana Francisco
- Folheando Minha Vida - Isabela 
- Crônicas de Eloise - Eloise 
-Eu e a Estante - Hacmone Júnior
-O Brilho das Letras - Amanda 
-Cupcakeland - Bella
-Estante da Lulu - Luana  






TÍTULO: Sr. Daniels 
AUTORA:Brittainy C. Cherry
EDITORA: Record
ANO: 2015
PÁGINAS:283
SINOPSE:Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings é enviada pela mãe descompensada para a casa do pai, com quem mal conviveu até então. Devastada, Ashlyn viaja de trem para Edgewood carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã. Na estação, Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil. A atração é imediata, e, depois de um encontro romântico, os dois descobrem que compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare, mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. O único problema é que, quando Ashlyn começa o ano letivo na escola onde o pai é diretor, descobre que Daniel é o Sr. Daniels, seu professor de inglês, com quem não pode de jeito algum ter um relacionamento amoroso. Desorientados, os dois precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a se ver como dois desconhecidos na escola. E, como se isso já não fosse difícil o bastante, ainda precisam tentar de todas as formas superar problemas do passado e sobreviver a alguns conflitos inesperados e dramáticos que a vida apresenta – e que poderiam separá-los para sempre.


           Para tudo que eu quero descer!!! É drama, é romance, é lição de vida, é realidade, é ... tanta coisa que no fim do livro você fica soltando alguns palavrões misturados a lágrimas e nariz escorrendo (sim, uma cena nada bonita, mas pura assim como o livro). Eu poderia começar dizendo que não dava nada para o livro, que ele apareceu e fui ler sem nenhuma pretensão. Ledo engano o meu. Achei que seria outra leitura água com açúcar e me deparo com um turbilhão de sentimentos!  Com morte, com crise de adolescente, com crise de adulto, com crise de personalidade, e mesmo assim, com todas essas crises, o livro é poético, doce e completamente rico em humanidade! 
.
.
.
.
.
.

Atenção, as próximas frases podem conter spoilers! Pare agora, se você não é adepto a eles! 


Mais informações »


Olá querid@s Leitor@s!
 Lhes apresento algumas divas do WattPad...Espero que gostem!

Falou diva? Pensei Beyonce! hahaha

            Hoje vim fazer uma postagem diferente! Eis que estava eu bem bela participando de um grupo de leitura no WhatsApp quando me vem a ideia de divulgar o trabalho de algumas autoras que disponibilizam o seu trabalho na plataforma de leitura WattPad (não conhece ainda? Bora conhecer que está mais que na hora! https://www.wattpad.com/user/Ingritt_Roza , aproveita e conhece o meu livro de crônicas, ah loka, sempre fazendo merchandising)  e vem fazendo um enorme sucesso a ponto de estar no ranking dos mais vendidos no site da Veja. Bom, mas chega de papo e vamos às obras. 

Mais informações »



TÍTULO: Nada
AUTORA: Janne Teller
EDITORA: Record
ANO: 2013
PÁGINAS: 101
SINOPSE: “Nada importa.” “Você começa a morrer no instante em que nasce.” Pierre Anthon está no sétimo ano e tem certeza de que nada importa na vida. Por isso, passa os dias sobre os galhos de uma ameixeira, tentando convencer seus companheiros de classe a pensar do mesmo modo. No entanto, diante da recusa do menino de descer da árvore, seus colegas decidem fazer uma pilha de objetos dotados de significado, e com isso esperam persuadi-lo de que está errado. Mas aos poucos a pilha se torna um monumento mórbido, colocando em xeque a fé e a inocência da juventude.


 Primeiramente, queria dizer que essa capa não tem absolutamente NADA (com o perdão do trocadilho) a ver com o livro e seu conteúdo. Por isso, fui atrás das capas originais...Essas fizeram muito mais sentido (tirando a da esquerda que parece ser a fonte inspiradora para a capa brasileira)



          O nó na garganta permanece vivo e constante após minutos do término desta leitura. Um livro chocante, que me despertou raiva, algum humor mórbido e acima de tudo muito temor no que diz respeito a busca do ser humano por significado. Há uma linha tênue entre a loucura e a sanidade. Muitos acham que não, mas de fato há.  Um livro desses desperta uma incredulidade tão real que nos coloca a beira do abismo de sensações contraditórias.  Seja lá o que isso queira significar. Uma narrativa simples que vai se transformando até as últimas consequências.  No início não dei nada para o livro. E de fato ele me fez pensar em alguns nadas que fazemos em nossas vidas. Mas, o que mais me mostrou é que o significado não tem preço.  E que se nos vendermos podemos perder o que mais importa. 

Mais informações »


           

Escrevi essa crônica há algum tempo, espero que gostem...


 Sentou-se, fechou os olhos e imaginou a vida, a vida que queria ter. Imaginou os sonhos que poderia ter. Simplesmente imaginou, esqueceu-se de abrir os olhos e levantar...


       Fazia tempo não encontrava descanso maior, fazia décadas talvez que estivesse esquecendo de refletir mais sobre a vida e seus sonhos. Durante sua existência nunca pensou ou se colocou a pensar como agora o estava fazendo. Encontrou este banco de praça, diga-se de passagem, um lindo banco, numa também linda praça. Folhas ao vento, vento este que transmitia a seus ouvidos o som tranquilo de uma natureza em paz. Encontrou-o sem propósito, quem sabe fosse o destino, mas o fato é que descobriu um canto para refugiar-se, meditar.
       Sabiamente começou do zero, claro que não lembrava-se de quando nascera, aliás ninguém se lembra. Mas pensou como deveria ter sido, sua bela mãe, mesmo que um parto causasse dores nunca teria deixado de expor aquele lindo sorriso. De mostrar-lhe com seus olhos cristalinos, o amor que sentia por esse novo ser. Fechou os olhos e imaginou. Imaginou a sala do hospital, com enfermeiros e médicos todos de branco, um pouco diferente dos atuais, devido a época, mas com o mesmo propósito de trazer uma nova vida a Terra.
       Depois seguiu adiante, os primeiros passos, a felicidade de seus pais quando as primeiras palavras de sua boca saíram. Também lembrou-se dos primeiros tombos, como era uma criança muito levada, sempre aprontava, no entanto, como dizia sua mãe "não sentia dor, era só uma lágrima que escorria e logo encontrava outro lugar “perigoso” para meter-se". Época boa, disse uma vez o pai, porque mesmo com os tombos e a preocupação, poderiam facilmente segurar-lhe pelas mãos e cuidá-lo.
       Foi crescendo, e em sua imaginação os tempos loucos da juventude lembrando. E que juventude!Tantas diversões, lembrou-se do primeiro beijo, do primeiro amor e também da primeira decepção amorosa. E pensou ”faz parte, o mundo não é somente rosas”. De repente sorriu quando divagações levaram-no para os sonhos de jovem, as viagens que queria ter feito, poucas concretizou, mas todas guardou bem lá no fundo do coração. Lembrou também das responsabilidades, dos momentos de crise. A crise no casamento, o divórcio, a reconciliação e finalmente a descoberta de que um ser com seus genes viria ao mundo.
        Guardou na memória o lindo som que seu primeiro e único filho gerou ao nascer. E tudo recomeçava, pareciam carne e osso, as pessoas sempre diziam: "tal pai, tal filho" e era a mais pura verdade. Quando percebeu, estava diante de seu reflexo, só que anos mais novo... E também acabou percebendo que toda sua vida sim valeu a pena, que mesmo estando sempre a espera de um milagre, deu-se conta que a própria vida era uma milagre e continuava sendo... Quando voltou a realidade lembrou-se disso, seu filho estava a sua espera, porém para desejar-lhe felicidades, “era o novo avô do planeta”, levantou-se seguiu a passos, levantou –se para viver, sonhando e pedindo para poder apreciar o desenvolvimento de mais uma geração...

Ingritt Maiara da Silva 
  


          Ain que emoção! 

Meu primeiro post saindo da temática livros! Pensei, pensei e resolvi fazer um post com as músicas que mais andam fazendo meu coração bater mais forte! Escolhi apenas cinco, e por sinal, foi uma disputa acirrada! Mas, como eu não podia deixar os livros tão de lado, pensei em colocá-los no plano de fundo. O que isso quer dizer, Ingritt? Quer dizer que vou falar um livro que me fez lembrar cada música que se encontra nessa seleção!

Vamos a lista!

            Em primeiríssimo lugar, “I'm Yours” de Jason Mraz. Mesmo não sendo uma música atual (foi lançada em 2008) essa canção definitivamente está na playlist da minha vida literária! Com um toque leve, Jason e sua voz tremendamente melodiosa e doce, me leva para outro lugar. Natural. Ensolarado. Confortável. Seria difícil pensar em um livro específico para essa música, já li tantos ao som daquele “huumf” delicioso do Jason [se quiser saber do que estou falando vai no minuto 2:24 do vídeo haha]! Mas tem um que acho bem nesse clima romântico que se apresenta na tradução da música, e este livro é o “Como se Apaixonar” da Cecelia Ahern. 
 















Mais informações »


 

TÍTULO: Maria do Sol
AUTORA: Alice Raposo
EDITORA: Fundação Quixote
ANO: 2016
PÁGINAS: 128
SINOPSE: "Um crime, uma culpa, um fantasma..." Todo livro tem sua história, algo que foi o propulsor para sua criação. Maria do Sol surgiu de uma madrugada que trouxe um sonho. Durante o dia se materializou em um conto. Dois anos após, voltei-me para ela e a concluí. Pedrinho e Maria do Sol irão nos levar por um caminho sem volta. É claro! Pois todo percurso que se segue não há como retroceder em suas consequências. Por isso, agir sem pensar não é um meio a se seguir. Seremos morada das consequências de nossos atos. Portanto, é tão importante analisar cada passo que será dado, não matematicamente como num jogo, pois a existência se tornaria fria e sem vida, mas com verdade, diálogo e sinceridade no agir.

Deixa eu me adiantar e dizer que esse livro é muito fotogênico, gente! Esperei um solzinho aparecer aqui no Sul e as fotos se tiram sozinhas, só pode! Por que eu não tenho dom pra deixar tão lindas assim!



Maria do Sol, do céu, do sistema solar inteiro!


Sabe aqueles livros amorzinho que a gente lê num piscar de olhos e que tem uma baita quantidade de reflexões importantes? 
              É nessa categoria que se encaixa o livro “Maria do Sol” . A meu ver, um romance infanto juvenil escrito numa linguagem apropriada e de fácil entendimento, bem característico dessa categoria. A história flui como uma peça de teatro, o que se encaixou como uma luva para com a história de vida da autora, que fez por muitos anos cursos de teatro e até mesmo peças para a igreja que frequentava.
            Quanto ao enredo, em “Maria do Sol” conhecemos Pedro, um menino tímido de poucos amigos e que vive solitário, vitima da síndrome dos "pais trabalhadores" que, ao invés de lhe presentear “presença” lhe presenteiam aulas e mais aulas extras, pensando no futuro do garoto. O que sempre me intriga, já que “O que será do futuro de uma criança que não tem a companhia dos pais no presente?”
             Até ai já percebemos que essa história tem algo a contar, ou melhor, uma lição para ensinar. O que vem a calhar quando se é uma professora (o meu caso), enquanto lia ficava imaginando que o livro daria uma boa contação de história. Mas continuemos com o enredo. Pedro ou Pedroca (para os mais íntimos) vai passar um fim de semana na casa da avó e comete um erro gravíssimo que o atormenta por anos a fio. Com essa "cena" inicial, Alice Raposo vai nos passando muitas lições através de diálogos entre as personagens. Em razão desse trauma de infância, Pedro vai tomando algumas atitudes para afastar-se dele ou até mesmo para entendê-lo, como fez ao escolher cursar psicologia. É nesse momento da narrativa que encontramos boas, digamos assim, frases de impacto. Assim como também boas dicas de leitura (sim a autora faz aquele diálogo gostoso que inclui analise literária e indicação de livro, que eu tanto amo).


Mais informações »